Delator recebeu senha da Veja para incluir ‘advogado de Lula’, diz Zanin sobre ação da Lava Jato contra ele

Advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin, que na semana passada foi alvo de uma operação da PF contra seu escritório, disse que a “metodologia da Lava Jato” é utilizar a imprensa para perseguir adversários políticos

Cristiano Zanin Martins
Cristiano Zanin Martins (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Luísa Fragão, na Revista Fórum - Em entrevista ao Fórum Onze e Meia nesta terça-feira (15), o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin, comentou sobre o que chama de “metodologia da Lava Jato” através da imprensa para perseguir adversários políticos. Zanin foi alvo de uma operação da Polícia Federal no dia 9 de setembro, assim como outros advogados, por supostos desvios no Sistema S.

De acordo com ele, a estratégia da força-tarefa consiste em utilizar a imprensa para sinalizar delatores sobre pessoas que os procuradores desejam atingir. Zanin cita como exemplo uma reportagem da revista Veja sobre ele, publicada em janeiro de 2019, intitulada “Delação de Orlando Diniz não traz detalhes sobre advogado de Lula”.

“Usaram um delator que recebeu uma ‘senha’ da Veja, em 20 de janeiro de 2019, que a delação só seria aceita se ele falasse algo sobre o advogado do Lula”, afirma.

“É a mesma metodologia. As delações de Palocci e Delcídio também foram forjadas, isso foi reconhecido até pela Justiça. A metodologia continua a mesma, a Lava Jato faz uma espécie de licitação, coloca na imprensa uma senha com relação à pessoa que ela quer atingir, e o delator precisa aderir a essa senha e tem a sua vida resolvida”, completa.

Leia a íntegra na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email