Delcídio diz ter sido boi de piranha

O ex-senador Delcídio Amaral, cassado por unanimidade no ano passado,  criticou a decisão na qual o Senado autorizou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) a retomar o mandato e derrubou o recolhimento noturno que havia sido imposto pelo Supremo Tribunal Federal (STF); O ex-senador disse que seu tratamento foi completamente diferente do de Aécio; "No meu caso, nem uma perícia dos áudios foi realizada. Não pude me defender”, disse; “Eles quiseram entregar um boi para as piranhas, pois o restante da boiada passaria. Agora com Aécio, não tiveram o mesmo entendimento e acharam que sobraria para todo mundo. Por isso o livraram”, afirmou

delcidio amaral
delcidio amaral (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Cassado por unanimidade no ano passado, o ex-senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) criticou nesta quarta-feira, 18, a decisão na qual o Senado autorizou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) a retomar o mandato e derrubou o recolhimento noturno que havia sido imposto pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Para Delcídio, enquanto “há provas de que Aécio é culpado”, ele foi julgado de forma injusta. “Infelizmente, acrobacias jurídicas livraram a cara do Aécio Neves. O caso dele é gravíssimo, envolvendo malas de dinheiro e pedido de empréstimo de R$ 2 milhões a um empresário. No meu caso, nem uma perícia dos áudios foi realizada. Não pude me defender”, disse o senador cassado à Rádio Guaíba, de Porto Alegre.

“Eles quiseram entregar um boi para as piranhas, pois o restante da boiada passaria. Agora com Aécio, não tiveram o mesmo entendimento e acharam que sobraria para todo mundo. Por isso o livraram”, afirmou.

As informações são de reportagem de Samantha Klein no Estado de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247