Delegado da Receita que combate milícias em Itaguaí pode ser exonerado hoje

Delegado da Receita Federal no porto de Itaguaí, José Alex Nóbrega de Oliveira, participará nesta segunda-feira (19) de uma reunião que poderá resultar em sua demissão devido a uma determinação de Jair Bolsonaro. A substituição, revelada pelo próprio Oliveira a um grupo de altos funcionários da Receita, seria motivada por “razões políticas” em função do combate ao contrabando e ao enfrentamento de milícias que querem o controle do porto

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O delegado da Receita Federal no porto de Itaguaí, José Alex Nóbrega de Oliveira, participará nesta segunda-feira (19) de uma reunião na sede da superintendência do órgão, no Rio de Janeiro, que poderá resultar em sua demissão do cargo devido a uma determinação de Jair Bolsonaro. A substituição, revelada pelo próprio Oliveira a um grupo de altos funcionários da Receita, seria motivada por “razões políticas”.  

Ele também teria relatado que o superintendente da Receita Federal, Mário Dehon, recusou a cumprir a ordem de afastar o auditor e também estaria sendo ameaçado de demissão sumária. Caso as demissões sejam confirmadas, cerca de 200 auditores em todo o país ameaçam entregar seus cargos de chefia como forma de protestar contra o aparelhamento do órgão por Bolsonaro e seus aliados. 

O porto de Itaguaí é um importante centro de entrada de mercadorias vindas da China e exportação para a Europa e, segundo a Receita, está na mira das milícias devido à intensa movimentação de cargas. O trabalho de Oliveira vinha sendo alvo de questionamentos justamente pelos resultados positivos obtidos nesta direção. (Leia no Brasil 247)

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247