Desmoralizado pela Vaza Jato, Deltan agora admite virar político

Acossado por um volume gigantesco de denúncias da Vaza Jato e com a imagem desgastada pelas falas desumanas, jocosas e oportunistas reveladas pelas reportagem do The Intercept Brasil, o procurador Deltan Dallagnol afirma que pode ser candidato a algum cargo politico. "O futuro a Deus pertence", diz ele.

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Acossado por um volume gigantesco de denúncias da Vaza Jato e com a imagem desgastada pelas falas desumanas, jocosas e oportunistas reveladas pelas reportagem do The Intercept Brasil, o procurador Deltan Dallagnol afirma que pode ser candidato a algum cargo politico. "O futuro a Deus pertence", diz ele. 

A reportagem do portal Uol destaca que "o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, declarou em entrevista para o jornal Correio Braziliense que a recente difusão de informações que ele considera falsas fez a operação "sangrar", atraindo críticas de "tubarões" que antes eram alvo de investigações. O procurador também não descartou se candidatar para disputar eleições no futuro."

A matéria ainda sublinha que "o procurador disse que começou a pensar em virar candidato porque muitas pessoas o incentivaram. Mesmo sem descartar uma futura candidatura, no momento ele decidiu que tem "mais a contribuir como procurador". "O futuro a Deus pertence. Hoje, me mantenho integralmente focado em fazer o melhor que posso na Lava Jato", disse Deltan, que afirmou não ter tido nenhuma conversa com legendas ou políticos para discutir o assunto."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email