Depoimento de Joesley sobre omissões em delação é remarcado para o fim do mês

Delegado federal Cleyber Malta Lopes adiou o depoimento do empresário Joesle Batista, sócio da JBS para o dia 27 deste mês. A informação é da coluna Expresso; o empresário será ouvido na investigação que envolve Temer com o objetivo de apurar se ele beneficiou a empresa Rodrimar no Decreto dos Portos; Joesley foi um bomba no governo de Michel Temer; em consequência de da gravação do empresário, Temer foi denunciado duas vezes: na primeira por corrupção e na segunda por obstrução judicial e organização criminosa

Brasília – O executivo do grupo J&F, Joesley Batista, desembarca em Brasília onde vai ficar preso na Polícia Federal (Valter Campanto/Agência Brasil)
Brasília – O executivo do grupo J&F, Joesley Batista, desembarca em Brasília onde vai ficar preso na Polícia Federal (Valter Campanto/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Por causa de um interrogatório sobre as suspeitas relacionadas a Michel Temer que se estendeu por toda a tarde desta quinta-feira (15), em São Paulo, o delegado federal Cleyber Malta Lopes adiou o depoimento do empresário Joesle Batista, sócio da JBS para o dia 27 deste mês. A informação é da coluna Expresso.

O empresário será ouvido na investigação que envolve Temer e também será interrogado sobre as suspeitas de omissão dolosa de crimes praticados pelos colaboradores do grupo J&F e autoridades durante a negociação do acordo de delação premiada. 

A investigação apura se Temer favoreceu a empresa Rodrimar no Decreto dos Portos.

Joesley foi um bomba no governo de Michel Temer, no ano passado. Em consequência de da gravação do empresário, Temer foi denunciado duas vezes: na primeira por corrupção e na segunda por obstrução judicial e organização criminosa.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247