Deputado do PSL oferece R$ 10 mil para quem matar suspeito de assassinar jovem no ES

Deputado estadual Capitão Assumção (PSL-ES) usou o plenário da Assembleia Legislativa capixaba para oferecer R$ 10 mil para quem matar um suspeito de assassinar uma jovem no município de Cariacica, no interior do estado. "A jovem lá assassinada lá, quero ver quem vai correr atrás para matar esse vagabundo. R$ 10 mil daqui do meu bolso para mandar matar esse vagabundo. Eu tiro do meu bolso quem matar esse vagabundo. Não vale localizar o cara, tem que trazer o cara morto, aí eu pago", afirmou

Dep. Capitão Assumção (PSB-ES)
Dep. Capitão Assumção (PSB-ES) (Foto: Diógenis Santos/Câmara dos Deputados)

247 - O deputado estadual Capitão Assumção (PSL-ES) usou o seu temo no plenário da Assembleia Legislativa capixaba para oferecer R$ 10 mil para que matar um suspeito de assassinar uma jovem no município de Cariacica, no interior do estado. "A jovem lá assassinada lá, quero ver quem vai correr atrás para matar esse vagabundo. R$ 10 mil daqui do meu bolso para mandar matar esse vagabundo. Eu tiro do meu bolso quem matar esse vagabundo. Não vale localizar o cara, tem que trazer o cara morto, aí eu pago", afirmou. Ainda segundo ele, a recompensa de R$ 10 mil foi oferecida porque ele não “tinha mais” para oferecer. 

O assassinato a que o parlamentar se referiu foi o de Maiara de Oliveira Freitas (26) e aconteceu nesta quarta-feira (11). Ela foi morta a tiros, na frente da filha, por dois homens encapuzados que invadiram sua residência e fugiram em seguida. A suspeita é que o crime tenha sido praticado por vingança

Em entrevista ao UOL, o parlamentar, que está sem seu primeiro mandato diz ter mandado “um recado ao Estado para que ele haja mais rápido do que a ação criminal" e que não teme ser punido. Assumção defendeu, ainda, a realização de uma consulta popular sobre a implantação da pena de morte no Brasil. "Esse assunto não pode ficar na mão dos deputados e senadores. A população brasileira tem que participar e dizer se é ou não a favor", afirmou. 

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Espírito Santo condenou a fala do deputado como um “grave retrocesso”. Já a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa não se proncicou sobreo assunto. 

A OAB do estado considerou a fala do deputado um "grave retrocesso". A

Mesa Diretora da Assembleia não se manifestou sobre o teor da fala do

deputado.

Assumção é representante da Polícia Militar na Assembleia Legislativa. Ele já

foi deputado federal de 2009 a 2011 e está em seu primeiro mandato de

deputado estadual, eleito em 2018 com 27.744 votos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247