Deputado flagrado vendo pornô no plenário se dá mal ao criticar exposição com nu

Após uma discussão sobre a performance envolvendo um homem nu no Museu de Arte Moderna, em São Paulo, deputados quase se agrediram no plenário na Câmara nesta terça-feira (3);  a confusão começou após o deputado João Rodrigues (PSD-SC) fazer um discurso inflamado contra a performance, afirmando que quem defendia aquele ato era “tarado” e merecia levar “porrada”; sem citar o parlamentar catarinense, Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) afirmou que falta de moral era o fato de alguns deputados verem filme pornográfico dentro do plenário: o catarinense foi flagrado assistindo a um vídeo com conteúdo explícito em 2015 durante uma sessão de plenário  

Após uma discussão sobre a performance envolvendo um homem nu no Museu de Arte Moderna, em São Paulo, deputados quase se agrediram no plenário na Câmara nesta terça-feira (3);  a confusão começou após o deputado João Rodrigues (PSD-SC) fazer um discurso inflamado contra a performance, afirmando que quem defendia aquele ato era “tarado” e merecia levar “porrada”; sem citar o parlamentar catarinense, Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) afirmou que falta de moral era o fato de alguns deputados verem filme pornográfico dentro do plenário: o catarinense foi flagrado assistindo a um vídeo com conteúdo explícito em 2015 durante uma sessão de plenário
 
Após uma discussão sobre a performance envolvendo um homem nu no Museu de Arte Moderna, em São Paulo, deputados quase se agrediram no plenário na Câmara nesta terça-feira (3);  a confusão começou após o deputado João Rodrigues (PSD-SC) fazer um discurso inflamado contra a performance, afirmando que quem defendia aquele ato era “tarado” e merecia levar “porrada”; sem citar o parlamentar catarinense, Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) afirmou que falta de moral era o fato de alguns deputados verem filme pornográfico dentro do plenário: o catarinense foi flagrado assistindo a um vídeo com conteúdo explícito em 2015 durante uma sessão de plenário   (Foto: Charles Nisz)

247 - Durante discussão sobre uma performance no Museu de Arte Moderna (MAM), em São Paulo, que envolveu um homem nu e uma criança, deputados trocaram ofensas e quase se agrediram no plenário da Câmara nesta terça-feira (3). A confusão começou após o deputado João Rodrigues (PSD-SC) fazer um discurso inflamado contra a performance, afirmando que quem defendia aquele ato era “tarado” e merecia levar “porrada”.

O deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) reagiu e, sem citar o nome de João Rodrigues, afirmou que falta de moral era o fato de alguns deputados verem filme pornográfico dentro do plenário. O parlamentar catarinense foi flagrado assistindo a um vídeo com conteúdo explícito em 2015 durante uma sessão de plenário. 

Após esse comentário, os deputados quase partiram para a agressão física. Edmilson foi novamente ao microfone para dizer que foi chamado de “filho d p.” por João Rodrigues. A confusão aconteceu durante a votação da Medida Provisória do perdão de dívidas fiscais (Refis). O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu calma aos deputados envolvidos na confusão.

Outros deputados se manifestaram sobre o assunto. Um deles, Laerte Bessa (PR-DF), chegou a fazer apologia à tortura: "nos bons tempos, um artista como o que fez a performance em São Paulo seria tratado com pau de guatambu e rabo de tatu nas delegacias do País. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247