Desastre anunciado: Fim do Fundo Amazônia pode acelerar desmatamento

O dinheiro do fundo ajuda a pagar, por exemplo, os sistemas oficiais de monitoramento do desmatamento do Inpe, atacados pelo governo Bolsonaro e reconhecidos pela comunidade científica e internacional

(Foto: Reuters)

Do DCM – Reportagem de Ana Lucia Azevedo no Globo informa que a virtual extinção do Fundo Amazônia é um tiro dado no combate do desmatamento ilegal no bioma com estilhaços em todo o país. A Noruega , que responde por 93,8% dos R$ 3,4 bilhões doados, pode não só interromper os repasses, como anunciou, quanto pedir de volta o cerca de R$ 1,5 bilhão ainda não comprometido com projetos aprovados.

De acordo com a publicação, o fundo financia não só projetos de pesquisa, mas é essencial para a fiscalização e o combate em campo do desmatamento ilegal realizado porIbama , Força Nacional e autoridades de segurança e de meio ambiente dos governos estaduais. Recebem recursos não apenas aAmazônia Legal , mas Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Bahia e Ceará, já que 20% do fundo podem ser empregados em outros estados e países em programas essenciais ao meio ambiente, como a implementação do Cadastro Ambiental Rural (CAR), por exemplo. Um por cento do fundo foi destinado a projetos internacionais em países amazônicos.

O dinheiro do fundo ajuda a pagar, por exemplo, os sistemas oficiais de monitoramento do desmatamento do Inpe , atacados pelo governo e reconhecidos pela comunidade científica e internacional. E estava sendo empregado na criação de sistemas semelhantes ao Prodes para a Mata Atlântica , Caatinga , Pampa e Pantanal, completa o Jornal O Globo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247