Desembargadores que condenaram Lula não recebem votos para STJ

João Pedro Gebran Neto recebeu um voto, e Leandro Paulsen e Victor Laus não conseguiram voto algum

www.brasil247.com - Victor Laus, João Pedro Gebran Neto e Leandro Paulsen
Victor Laus, João Pedro Gebran Neto e Leandro Paulsen (Foto: Divulgação)


247 - Desembargadores do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4) e envolvidos na operação Lava Jato não conseguiram votos o suficiente para a formação da lista quádrupla que será enviada a Jair Bolsonaro (PL) para a escolha de dois novos ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Eles substituirão os ministros Napoleão Nunes Maia Filho e Nefi Cordeiro.

João Pedro Gebran Neto recebeu um voto, e Leandro Paulsen e Victor Laus não tiveram voto algum. Os três condenaram sem provas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em segunda instância pelo caso do tríplex do Guarujá (SP), em janeiro de 2018.

Na primeira instância, Lula foi condenado por Sergio Moro. Em abril do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou as condenações do petista. Naquele mês, a Corte também declarou a suspeição do ex-juiz

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na sessão desta quarta, foram escolhidos os desembargadores Messod Azulay Neto, do TRF-2, e Paulo Sérgio Domingues, os dois com 19 votos cada. Fernando Quadros, do TRF-4, conseguiu 21 votos, e Ney Bello, do TRF-1, alcançou 17 votos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O STJ é composto de 33 ministros, sendo um terço das cadeiras destinada a desembargadores federais, um terço entre desembargadores estaduais e um terço entre advogados e membros do Ministério Público. As duas vagas em disputa atualmente são de juízes federais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email