Desmonte da Educação: MEC congela vagas em universidades federais

Governo Michel Temer, cujo ministro da Educação, Mendonça Filho, tem relação aberta com interesses de universidades privadas, anunciou que vai congelar nos próximos dois anos a ampliação de vagas no ensino superior em universidades federais; medida, que está alinhada ao congelamento dos gastos públicos proposto por Temer na PEC 55, deixa o País ainda mais distante da meta do Plano Nacional de Educação; segundo o secretário da Educação Superior, Paulo Barone, a prioridade nos investimentos será para "assegurar a continuidade do processo de expansão que está em andamento"

Brasília- DF 16-06-2016 Presidente interino, Michel Temer e o ministro da educação, Mendonça filho anunciando prorrogação do FIES. Foto Lula Marques/Agência PT
Brasília- DF 16-06-2016 Presidente interino, Michel Temer e o ministro da educação, Mendonça filho anunciando prorrogação do FIES. Foto Lula Marques/Agência PT (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Governo Michel Temer anunciou mais uma medida que prejudica o desenvolvimento da Educação no Brasil. O Ministério da Educação (MEC) vai congelar nos próximos dois anos a ampliação de vagas no ensino superior em universidades federais.

A medida, que está alinhada ao congelamento dos gastos públicos, proposto por Temer na PEC 55, deixa o País ainda mais distante da meta do Plano Nacional de Educação que prevê ampliar a taxa bruta de matrícula na educação para 50% da população de 18 a 24 anos - em 2014, a taxa era de apenas 34,2%.

Segundo o secretário da Educação Superior, Paulo Barone, a prioridade nos investimentos será para "assegurar a continuidade do processo de expansão que está em andamento". "A prudência recomenda que se consolide o processo de expansão que ainda está em andamento para depois planejarmos novos voos. Estamos trabalhando dessa forma, tentando honrar os compromissos com as instituições, no sentido de garantir o pleno funcionamento dos cursos que foram criados", disse Barone.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, já se mostrou favorável a uma maior participação da iniciativa privada no ensino superior. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247