Dia dos Professores: Brasil é o 1º no ranking global de agressão a educadoras e educadores

Em pleno Dia dos Professores, nesta quinta-feira (15), estatísticas apontam que o Brasil lidera o ranking global de agressões contra educadores. Em São Paulo, 48% dos docentes afirmam ter sofrido violência verbal e 5% agressão física, segundo pesquisa do Instituto Locomotiva para o Sindicatos dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp)

Professores em sala de aula
Professores em sala de aula (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em pleno Dia dos Professores, nesta quinta-feira (15), o Brasil não tem muito o que comemorar. O País lidera o ranking global de agressões contra educadores. É o que aponta a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O Brasil tem 2,6 milhões de docentes, o que representa 1,2% da população brasileira.

Em São Paulo, 48% dos docentes afirmam ter sofrido violência verbal e 5% agressão física, informou o Instituto Locomotiva para o Sindicatos dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp). No Distrito Federal, mais de 40% das agressões vêm de alunos e 20% de pais de estudantes, conforme o Sindicato dos Professores (Sinpro-DF).

De acordo levantamento da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE)/Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 69% dizem ter medo e insegurança por não saber como será o retorno à normalidade após a pandemia do coronavírus. Os dados mostram que as horas de trabalho aumentaram para 82% desses profissionais. 

As estatísticas apontam que somente 9% no caso dos docentes da educação infantil já tinham experiência com aulas pela internet antes da pandemia. O índice aumenta para 10% no caso dos professores do ensino fundamental I (1° ao 5°) e para 12% do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental II. No ensino médio o percentual é de 16%.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247