Diretor do Ibama é exonerado após ação contra garimpo ilegal para evitar avanço de pandemia entre indígenas

Exoneração do major da Polícia Militar de São Paulo Olivaldi Borges Azevedo do cargo de diretor de Proteção Ambiental do Ibama, em Brasília, foi assinada pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles

Olivaldi Borges Azevedo
Olivaldi Borges Azevedo (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do meio Ambiente, Ricardo Salles, exonerou o major da Polícia Militar de São Paulo Olivaldi Borges Azevedo do cargo de diretor de Proteção Ambiental do Ibama, em Brasília. Demissão de Olivaldi aconteceu poucos dias depois dele determinar a realização de uma megaoperação contra o garimpo ilegal em terras indígenas do Pará. Uma das razões para a operação do Ibama foi o risco de que os garimpeiros levassem o novo coronavírus para as aldeias. 

A operação do Ibama foi mostrada neste domingo (12) em uma reportagem do fantástico, da TV Globo, o que teria desagradado o governo. Segundo reportagem do jornalista Rubens Valente, no UOL, a sensação entre os funcionários do Ibama é que Olivaldi teria acontecido por ele "não conseguir segurar a fiscalização”, que continuou durante o ano passado com a queima de equipamentos encontrados nos garimpos irregulares, como previsto em decreto. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247