Diretor-geral da PRF vira réu por improbidade administrativa

Juiz da 8ª vara federal do Rio atendeu a um pedido do MP após o órgão argumentar que Silvinei Vasques fez uso indevido do cargo durante as eleições

www.brasil247.com - Silvinei Vasques
Silvinei Vasques (Foto: Carolina Antunes/PR)


 Sputnik - Nesta sexta-feira (25), após decisão do juiz da 8ª vara federal do Rio, José Arthur Diniz Borges, o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Silvinei Vasques, virou réu por improbidade administrativa.

 Diniz Borges atendeu a um pedido do Ministério Público feito no último dia 15, depois que o órgão argumentou que Vasques fez uso indevido do cargo durante as eleições, por exemplo, ao pedir votos para o presidente Jair Bolsonaro (PL) no dia do segundo turno, conforme noticiado.

 Na ocasião, o Ministério Público também pediu o afastamento de Silvinei Vasques do cargo de diretor-geral. Mas, ao analisar o caso, o juiz entendeu que, como Silvinei está de férias, quer ouvi-lo antes de tomar uma decisão, segundo o G1.

 A mídia ainda afirma que se Silvinei usar todo o prazo praticamente já estará fora do cargo, uma vez que o governo Lula no poder ele não seguirá no comando da PRF, o que tiraria qualquer efeito prático de um afastamento.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247