Dodge opina contra pedido de Lula por suspeição de Moro

Em mais um capítulo do alinhamento do Judiciário com o golpe, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, opinou contra pedido da defesa de Lula para anular o processo do triplex em Guarujá (SP), após o site Intercept Brasil divulgar reportagens mostrando diálogos do ex-juiz Sérgio Moro com procuradores em que o atual ministro da Justiça interfere no trabalho do MPF-PR para tirar o ex-presidente da eleição de 2018. De acordo com a chefe da PGR, é preciso se confirmar a autenticidade dos diálogos. "A sua autenticidade não foi analisada e muito menos confirmada", disse

www.brasil247.com -


247 - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, opinou nesta sexta-feira (21) contra pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para anular o processo do triplex em Guarujá (SP), após o site Intercept Brasil divulgar reportagens monstrando diálogos do ex-juiz Sérgio Moro com procuradores em que o atual ministro da Justiça interferiu no trabalho do Ministério Público Federal (MPF-PR) para tirar Lula da eleição de 2018.

O Supremo Tribunal Federal marcou par aa próxima terça-feira (25) o julgamento sobre o pedido feito pela defesa do ex-presidente. 

De acordo com a chefe da PGR, é preciso se confirmar a autenticidade dos diálogos. "É que o material publicado pelo site The Intercept Brasil, a que se refere a petição feita pela defesa do paciente, ainda não foi apresentado às autoridades públicas para que sua integridade seja aferida. Diante disso, a sua autenticidade não foi analisada e muito menos confirmada", disse Dodge.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a procuradora, "estas circunstâncias caracterizam, neste momento, um elevado grau de incerteza o que impede que as mensagens sejam usadas como evidência para corroborar a alegação de suspeição".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma conversa entre membros da Lava Jato revela que a procuradora Laura Tessler, da força-tarefa, deixou de participar de audiências, incluindo uma com o ex-presidente Lula, após reclamação do então juiz Sérgio Moro. Em 13 de março de 2017, Moro enviou uma mensagem para o procurador Deltan Dallagnol, onde fala sobre a integrante da Lava Jato: “É excelente mas para inquirição em audiência, ela não vai muito bem. Desculpe dizer isso, mas com discrição, tente dar uns conselhos a ela, para próprio bem dela. Um treinamento faria bem. Favor manter reservada essa mensagem”. As informações foram divulgadas elo âncora da BandNews FM Reinaldo Azevedo, em parceria com o site The Intercept Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outra reportagem do Intercept apontou que o procurador Deltan Dallagnol duvidava da existência de provas contra Lula, acusado de ter recebido um apartamento da OAS como propina. "No dia 9 de setembro de 2016, precisamente às 21h36 daquela sexta-feira, Deltan Dallagnol enviou uma mensagem a um grupo batizado de Incendiários ROJ, formado pelos procuradores que trabalhavam no caso. Ele digitou: 'Falarão que estamos acusando com base em notícia de jornal e indícios frágeis… então é um item que é bom que esteja bem amarrado. Fora esse item, até agora tenho receio da ligação entre petrobras e o enriquecimento, e depois que me falaram to com receio da história do apto… São pontos em que temos que ter as respostas ajustadas e na ponta da língua'", diz o site.

Uma matéria também mostrou que Moro "sugeriu trocar a ordem de fases da Lava Jato, cobrou novas operações, deu conselhos e pistas e antecipou ao menos uma decisão, mostram conversas privadas ao longo de dois anos". No diálogo com Dalagnol pelo aplicativo Telegram ele escreve: "Talvez fosse o caso de inverter a ordem da duas planejadas". "Não é muito tempo sem operação?", questionou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email