Dono da Havan desistiu de ação no TSE para evitar custo de viagem a Brasília

O empresário Luciano Hang, dono da rede varejista Havan, desistiu da recorrer da condenação de R$ 2.000 do TSE por propaganda eleitoral irregular em favor de Jair Bolsonaro para evitar gastos. A fortuna de Hang é de US$ 2,2 bilhões

Havan, de Luciano Hang, utilizou R$ 12.323.338,27 dos cofres públicos via Lei Rouanet
Havan, de Luciano Hang, utilizou R$ 12.323.338,27 dos cofres públicos via Lei Rouanet
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O empresário Luciano Hang, dono da rede varejista Havan, desistiu da recorrer da condenação de R$ 2.000 do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por propaganda eleitoral irregular em favor de Jair Bolsonaro para evitar gastos. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

“Por economia processual —porque sairia mais caro ir a Brasília— desistimos do recurso em plenário e resolvemos pagar os 2 mil”, afirma a assessoria de imprensa do empresário em nota nesta quinta-feira (19).

A fortuna de Hang, segundo ranking da revista Forbes deste ano, é de US$ 2,2 bilhões. A sede da Havan é em Santa Catarina.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247