Dono do refrigerante Dolly tem denúncia aceita por sonegar R$ 4 bilhões

A Justiça de São Paulo deu seguimento à denúncia do Ministério Público (MP) contra o empresário Laerte Codonho, proprietário da Dolly. Pesam contra Codonho as acusações de formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro

SP - FRAUDE FISCAL/LAERTE CODONHO/PRIS�O - ECONOMIA 
SP - FRAUDE FISCAL/LAERTE CODONHO/PRIS�O - ECONOMIA  (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O dono do refrigerante Dolly responde, a partir de agora, por formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro. Investigadores estimam que as fraudes praticadas pelo empresário tenham gerado um prejuízo de R$ 4 bilhões ao longo de 20 anos.

A reportagem do portal Uol destaca que “a denúncia foi feita em 2018. Na ocasião, Codonho teve as contas bancárias bloqueadas e a prisão preventiva decretada. As autoridades justificaram a prisão para evitar a destruição de provas.”

A matéria ainda lembra as polêmicas que envolvem Codonho: “conhecido por criticar abertamente a Coca-Cola, fabricante de refrigerantes líder de mercado do País, ele aproveitou o momento da prisão para mostrar às câmeras um cartaz "Preso pela Coca-Cola" ao ser conduzido à delegacia.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247