Doria diz que Bolsonaro está obcecado com morte de miliciano e cometeu leviandade contra Rui Costa

O governador de São Paulo, João Doria, fez críticas a Jair Bolsonaro durante sua passagem pelo Rio de Janeiro neste domingo, onde se encontrou com outros desafetos do titular do Planalto, como o governador do Rio, Wilson Witzel e o ex-ministro Gustavo Bebianno

Governador do Estado de São Paulo, João Doria
Governador do Estado de São Paulo, João Doria (Foto: Governo do Estado de São Paulo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador de São Paulo, João Doria, disse que foi uma leviandade e uma crítica injusta a acusação de Jair Bolsonaro de que o governador da Bahia, Rui Costa, teria premeditado a ação da polícia que matou o miliciano Adriano da Nobrega, no último dia 9, em Esplanada, no interior do estado.

Para Doria, fazer a acusação sem prova de que o governador da Bahia teria sido o deflagrador da morte do miliciano é uma leviandade. "Hoje é com o governador da Bahia, amanhã com o do Rio, depois de amanhã com o do Rio Grande do Sul e, daqui a duas semanas, com o governador de São Paulo — afirmou Doria". 

Indagado por jornalistas se Bolsonaro estaria obcecado pela morte de Adriano da Nóbrega, termo usado por Rui Costa, Doria respondeu que "acha que sim", informa O Globo.

No Rio de Janeiro, o chefe do governo paulista se encontrou com o governador do Rio de Janeiro e o ex-ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, ambos desafetos de Bolsonaro. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247