Dossiê sobre LGBTs aponta que 82% das transexuais assassinadas no Brasil são negras

Os dados estatísticos constam em um dossiê elaborado pelo Instituto Internacional sobre Raça, Igualdade e Direitos Humanos, a partir de entrevistas e de levantamentos feitos por organizações LGBT de vários estados brasileiros. O estudo também destacou que, no Brasil, racismo e LGBTIfobia estão "pulverizados nas instituições do Estado e nas relações sociais"

Dossiê alerta para a violência contra a comunidade LGBT no Brasil
Dossiê alerta para a violência contra a comunidade LGBT no Brasil (Foto: Tomaz Silva - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Dossiê elaborado pelo Instituto Internacional sobre Raça, Igualdade e Direitos Humanos, a partir de entrevistas e de levantamentos feitos por organizações LGBT de vários estados brasileiros, apontou que 82% das transexuais assassinadas eram negras em 2019. 

De acordo com a instituição, o objetivo do dossiê é "apresentar uma leitura racializada sobre a questão LGBTI no Brasil, a partir de uma leitura intereseccional sobre algumas das violações de direitos humanos".

"O Brasil é um país extremamente desigual, hierarquizado e autoritário, constituindo-se, dessa forma, como um ambiente em que o racismo e a LGBTIfobia, imbricados com outros eixos de dominação, como o machismo e a dominação de classes, pulverizados nas instituições do Estado e nas relações sociais", analisou o estudo. 

Os autores do material também apontaram Jair Bolsonaro como a "maior expressão" de avanço da agenda conservadora no País.

Leia a íntegra do estudo 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247