Duque processou Costa um mês antes de ser preso

Ex-diretor de Serviços da Petrobras entrou com ação na Justiça por calúnia e difamação contra Paulo Roberto Costa, que afirmou em delação premiada que o ex-colega participava do esquema de corrupção na estatal destinando a propina de 2% a 3% dos contratos de sua área

Ex-diretor de Serviços da Petrobras entrou com ação na Justiça por calúnia e difamação contra Paulo Roberto Costa, que afirmou em delação premiada que o ex-colega participava do esquema de corrupção na estatal destinando a propina de 2% a 3% dos contratos de sua área
Ex-diretor de Serviços da Petrobras entrou com ação na Justiça por calúnia e difamação contra Paulo Roberto Costa, que afirmou em delação premiada que o ex-colega participava do esquema de corrupção na estatal destinando a propina de 2% a 3% dos contratos de sua área (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque entrou com processo contra Paulo Roberto Costa, que comandava a diretoria de Abastecimento na estatal, por calúnia e difamação, noticia o colunista Lauro Jardim.

A ação foi apresentada à Justiça um mês antes de Duque ser preso na nova fase da Operação Lava Jato, na sexta-feira 14. O motivo: o fato de Costa tê-lo incluído entre os beneficiários do esquema de corrupção em contratos da empresa.

Costa disse à polícia em depoimento que a área comandada por Duque desviava de 2% a 3% dos contratos. No início de novembro, a juíza Simone Frota decidiu em favor de Costa, alegando que era preciso provar que suas acusações eram falsas.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247