É um fato inegável, afirma Gilmar sobre o golpe de 64

O ministro do STF Gilmar Mendes afirmou que as mensagens lidas nos quartéis após autorização do presidente Jair Bolsonaro não têm "relevância em si mesmo"; "Logramos superar essa ditadura. Isso é um fato inegável, pessoas sofreram violência, a ordem institucional foi rompida mais de uma vez e isso precisa ser dito de maneira muito clara", acrescentou

É um fato inegável, afirma Gilmar sobre o golpe de 64
É um fato inegável, afirma Gilmar sobre o golpe de 64 (Foto: Nelson Jr. - STF)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes afirmou nesta terça-feira (2) que as mensagens lidas nos quartéis após autorização do presidente Jair Bolsonaro não têm "relevância em si mesmo".

Gilmar evitou emitir opinião sobre a determinação do chefe do Planalto para quartéis celebrarem o golpe de 1964, porém marcou posição:

"Eu vivi isso como estudante, a invasão da universidade e tudo o mais. Logramos superar essa ditadura. Isso é um fato inegável, pessoas sofreram violência, a ordem institucional foi rompida mais de uma vez e isso precisa ser dito de maneira muito clara", declarou Gilmar após participar de debate no Teatro CIEE, em São Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247