Edinho: governo espera que o STF faça cumprir a legislação

Ministro da Comunicação Social, Edinho Silva afirma que "o governo espera que o Supremo faça cumprir a legislação" em relação aos procedimentos que envolvem a tramitação do impeachment; "O Judiciário só é acionado quando há um desequilíbrio em relação à Constituição. E não é errado o Judiciário se posicionar para garantir o aparato legal para que contradições sejam superadas", diz; ele defende que este processo seja "superado o mais rápido possível"; o ministro também diz que o governo acredita na atuação do PMDB contra o golpe

Brasília - O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, fala à imprensa, após reunião de coordenação política no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, fala à imprensa, após reunião de coordenação política no Palácio do Planalto (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ministro da Comunicação Social, Edinho Silva afirma que "o governo espera que o Supremo faça cumprir a legislação" em relação aos procedimentos que envolvem a tramitação do impeachment. "O Judiciário só é acionado quando há um desequilíbrio em relação à Constituição. E não é errado o Judiciário se posicionar para garantir o aparato legal para que contradições sejam superadas", diz. Ele defende que este processo seja "superado o mais rápido possível". 

Edinho diz acreditar que o PSDB ainda poderá "fazer uma reflexão" e desistir do apoio ao impeachment. "Eu não tenho nenhuma dúvida de que a história do ex-presidente Fernando Henrique é a história de um democrata, que dedicou a sua vida toda para a construção da democracia. Espero que o PSDB possa fazer uma reflexão e entender que estamos abrindo a possibilidade da existência de um precedente que é gravíssimo", ressalta.

Ele também afirma que o governo conta com o PMDB e o vice-presidente Michel Temer para barrar o impeachment. "O vice-presidente é um homem que construiu sua história e sua trajetória na luta pela democracia, no fortalecimento da nossa democracia e das nossas instituições. Não temos nenhuma dúvida de que Temer vai estar o tempo todo defendendo o fortalecimento democrático. Não acreditamos que haverá um rompimento do partido com o governo. O que os governadores do PMDB têm nos dito, o que as lideranças do PMDB no Senado têm nos dito e até o que lideranças importantes do PMDB na Câmara têm nos dito, não demonstra isso", diz.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email