Eduardo Bolsonaro chama Julian Lemos, do PSL, de “pau de arara favelado” que reage

A briga foi pelas redes socias e começou com as ofensas de Eduardo Bolsonaro contra o parlamentar paraibano, Julian Lemos (PSL-PB), que acusa o filho de Bolsonaro de desviar quase R$ 2 milhões do PSL para sua ONG política e de praticar rachadinhas com a advogada Karina Kufa

Eduardo Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro (Foto: Michel Jesus - Agência Câmara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (suspenso do PSL-SP) chamou o também deputado Julian Lemos (PSL-PB), vice-presidente nacional da legenda, de “pau de arara, favelado e traíra”.

A briga foi pelas redes socias e começou com as ofensas de Eduardo contra o parlamentar paraibano, que é o principal aliado do deputado Luciano Bivar, presidente nacional da legenda e desafeto de Jair Bolsonaro, seu pai. 

“Sabe qual problema de um ladrão arrogante? É achar que um nordestino como eu tem medo de algo ou de alguém. Pela minha honra eu não tenho limites. Ela é a única coisa que eu tenho. Em setembro eu avisei. Não mexe comigo”, reagiu Julian aos ataques de Eduardo, numa primeira sequência de tuítes.

Reportagem da revista IstoÉ destaca ainda que Julian fez acusações graves contra o filho de Jair Bolsonaro, afirmando que o 03 usou recursos milionários do fundo partidário (dinheiro público) para financiar atividades particulares de uma entidade em defesa de interesses conservadores (CPAC) e também verbas do auxílio-moradia e auxílio-mudança da Câmara, recebidos irregularmente, para dar de entrada na compra de um apartamento.

Em entrevista, Julian Lemos diz que enquanto Eduardo Bolsonaro era o presidente da legenda em São Paulo, no ano passado, ele desviou recursos do milionário fundo partidário do partido para bancar as contas do evento “Cúpula Conservadora das Américas”, promovida pela Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC).]

“Como eu posso provar? É só você ir às contas do PSL no TSE. Está tudo lá, as notas fiscais, toda a documentação”, garante Julian.

Ele diz ainda confirma as informações de que a advogada Karina Kufa, aliada de Eduardo, foi indicada por Eduardo para integrar o PSL paulista para coordenar uma série de ações que lesariam os cofres do partido, com o objetivo de promoverem uma divisão dos recursos entre eles. “Rachadinhas? Sim, muitas!”, diz o deputado no Twitter. 

Segundo ele, Eduardo contratou Karina Kufa para elaborar a política de compliance do PSL, e ela tentou emplacar contratos em valores de R$ 500 mil e de R$ 1 milhão. Segundo Lemos, Kufa e Eduardo dividiriam o dinheiro, mas os contratos foram barrados por ele e por Luciano Bivar, o presidente nacional do partido. No Twitter, Julian diz que Eduardo “é surfistinha, maconheiro e descarado!”.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247