Eduardo Bolsonaro incita o ódio: "Estão felizes com o decreto das armas? Vocês não querem o comunismo para Santa Catarina não?"

Em evento na Praia do Forte, o filho de Jair Bolsonaro insinuou que o novo decreto que flexibiliza o acesso a armas de fogo tem por objetivo frear um suposto "comunismo" e ideologia de gênero em ascendência no Brasil

Eduardo Bolsonaro faz gesto de arma em frente a monumento pela paz
Eduardo Bolsonaro faz gesto de arma em frente a monumento pela paz (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em evento na Praia do Forte, em São Francisco do Sul (SC), o filho de Jair Bolsonaro, Eduardo, insinuou que o novo decreto que flexibiliza a compra e uso de armas de fogo visa frear um suposto "comunismo" e ideologia de gênero em ascendência no Brasil.

"Cadê o rapaz que queria arma? Vocês estão felizes com o decreto das armas? Vocês não querem o comunismo para Santa Catarina não? Vocês estão com saudade do BNDES mandando dinheiro para Cuba? Criança na escola é para aprender sexo?", disse o senador, conforme reportado no Globo.

O novo decreto amplia de quatro para seis o número de armas de fogo que cada cidadão pode deter, podendo chegar a oito em determinados casos.

Segundo o próprio governo, a medida seria destinada a colecionadores, atiradores e caçadores, mas Eduardo parece ou não ter lido o decreto, ou, mais provavelmente, ter deixado escapar seu verdadeiro objetivo. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email