Eleição para o Senado caminha para ser consagração histórica da esquerda

O cenário eleitoral vai se acelerando diante da dianteira inédita de Lula - que ainda apresenta viés de alta - alguns desenhos começam a ser elaborados por especialistas e analistas; no Senado, por exemplo, está posto uma avalanche de candidatos progressistas, conforme apontam as pesquisas eleitorais até aqui; eles lideram as intenções de voto, estão em segundo ou são competitivos em boa parte dos estados; em São Paulo e Minas Gerais, os mais citados nas pesquisas são dois petistas: Eduardo Suplicy (32%, segundo o Ibope), que tenta voltar à Casa depois de quatro anos, e Dilma Rousseff (25%)

Eleição para o Senado caminha para ser consagração histórica da esquerda
Eleição para o Senado caminha para ser consagração histórica da esquerda

247O cenário eleitoral vai se acelerando diante da dianteira inédita de Lula - que ainda apresenta viés de alta - alguns desenhos começam a ser elaborados por especialistas e analistas. No Senado, por exemplo, está posto uma avalanche de candidatos progressistas, conforme apontam as pesquisas eleitorais até aqui.  Eles lideram as intenções de voto, estão em segundo ou são competitivos em boa parte dos estados. Em São Paulo e Minas Gerais, os mais citados nas pesquisas são dois petistas: Eduardo Suplicy (32%, segundo o Ibope), que tenta voltar à Casa depois de quatro anos, e Dilma Rousseff (25%). 

A reportagem da Carta Capital destaca ainda que "na região Sul, Roberto Requião, a 'mais esquerdista' liderança do MDB, crítico do governo Michel Temer e que votou contra o impeachment de Dilma Rousseff, mantém uma larga dianteira na preferência do eleitorado paranaense. Tem 40%, contra 30% do ex-governador tucano Beto Richa. O petista Paulo Paim também não tende a enfrentar problemas para se reeleger pelo Rio Grande do Sul: está tecnicamente empatado em primeiro com José Fogaça, do MDB. Ambos tem 27%."

A cena favorável, no entanto, não é apenas em regiões específicas: é no Brasil inteiro. A matéria sublinha: "no Nordeste, os ex-governadores Cid Gomes, do PDT, e Jaques Wagner, do PT, aparecem bem à frente dos concorrentes. Cid é citado por 55% dos eleitores cearenses, enquanto 34% dos baianos afirmam pretender votar em Wagner."

Há, também, novidades em em meio a figuras largamente já conhecidas: "Leila do Vôlei, do PSB, aposta do governador  Rodrigo Rollemberg, desponta em empate técnico na disputa pelo segundo lugar no Distrito Federal. Tem 15%, mesmo percentual de Chico Leite, da Rede, e dois pontos abaixo do tucano Izalci. Cristovam Buarque, do PPS, lidera com 22%."

Confira a posição dos candidatos dos partidos progressistas na corrida ao Senado, de acordo com as mais recentes pesquisas:

Acre

Jorge Vianna (PT) – 1º colocado – 43% 

Amapá

Randolfe (Rede) – 1º colocado – 46%

Janete Capiberibe (PSB) – 2ª colocada – 30%

Amazonas

Wanessa Grazziotin (PCdoB) – 2ª colocada – 24%

Bahia

Jaques Wagner (PT) – 1º colocado – 34%

Ceará

Cid Gomes (PDT) – 1º colocado – 55%

Distrito Federal

Leila do Vôlei (PSB) – 2ª colocada (empate técnico) – 15%

Mato Grosso

Procurador Mauro (PSOL) – 2º colocado – 21%

Mato Grosso do Sul

Zeca do PT – 2º colocado – 29%

Minas Gerais

Dilma Rousseff (PT) – 1ª colocada – 29%

Paraíba

Vital do Rêgo (PSB) – 2º colocado – 33%

Paraná

Roberto Requião (MDB) – 1º colocado – 40%

Pernambuco

Humberto Costa (PT) – 2º colocado – 25%

Piauí

Wilson Martins (PSB) – 1º colocado – 31%

Rio de Janeiro

Lindbergh Farias (PT) – 1º colocado (empate técnico) – 18%

Rio Grande do Sul

Paulo Paim (PT) – 1º colocado (empate técnico) – 27%

Rondônia

Fátima Cleide (PT) – 2ª colocada – 25%

Roraima

Ângela Portela (PDT) – 1ª colocada - 30%

São Paulo

Eduardo Suplicy (PT) – 1º colocado – 28%

 Sergipe

Valadares (PSB) – 1º colocado – 28%

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247