Ellen Gracie antecipa saída do STF

Ministra ainda teria sete anos na corte, mas sai no dia 8 de agosto, como indica documento assinado e entregue por ela ao Ministrio da Justia; a sucesso j discutida e os principais nomes considerados so de mulheres

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fernando Porfírio_247 - A ministra Ellen Gracie, 63, vai antecipar a saída do Supremo Tribunal Federal. Primeira mulher a chegar ao STF e também a primeira a presidir a corte suprema, Ellen Gracie sai 11 anos depois da posse e sete antes da idade limite para a aposentadoria no cargo. A data prevista é 8 de agosto. O documento assinado pela ministra comunicando sua saída foi entregue ao Ministério da Justiça.

Ellen Gracie foi indicada para o cargo de ministra pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Nascida no rio de Janeiro, Ellen Gracie fez carreira no rio Grande do Sul, onde foi presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

A sucessão da ministra já é discutida no país. Até agora, os principais nomes colocados na mesa de discussão são de mulheres. O principal deles é o da juíza brasileira do Tribunal Penal Internacional (TPI), Sylvia Steiner. O mandato de Sylvia no TPI terminaria no começo de 2012. Sua ida para o STF abriria uma vaga no tribunal internacional, que poderia ser ocupada por Ellen Gracie.

Outro nome cogitado para substituir Ellen é o da procuradora do estado de São Paulo e professora da PUC de São Paulo e do Paraná, Flávia Piovesan. O trabalho consistente da professora na área de Direitos Humanos, alinhado com a jurisprudência contemporânea do Supremo, é seu principal certificado de habilitação para a vaga.

Ainda aparece o nome da ministra Maria Elizabeth Rocha, do Superior Tribunal Militar. A ministra assessorou a presidente da República, Dilma Rousseff, quando ela chefiou a Casa Civil, durante parte do governo Lula.

Outras ministras lembradas para o cargo são Maria Thereza de Assis Moura e Fátima Nancy Andrighi, do STJ, e Maria Cristina Peduzzi, do Tribunal Superior do Trabalho.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email