Em duelo com Bolsonaro, Maia quer ser o protagonista da reforma da Previdência

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que se encontra à frente de um duelo entre o Parlamento e o presidente da República, Jair Bolsonaro, declarou nesta quinta-feira (27) mais uma vez que vai fazer a sua parte para a aprovação da reforma da Previdência, da qual pretende obter o principal crédito junto ao mercado financeiro

(Foto: Pablo Valadares/ Camara dos Deputados)

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que se encontra à frentte de um duelo entre o Parlamento e o presidente da República, Jair Bolsonaro,  declarou nesta quinta-feira (27) mais uma vez que vai fazer a sua parte para a aprovação da reforma da Previdência, da qual pretende obter o principal crédito junto ao mercado financeiro.   

Em reunião no Crédit Suisse ele foi taxativo: “Vou colocar a reforma em votação até 18 de julho. Se os partidos vão estar prontos, é outra coisa.”   

Maia quer assim desfazer os rumores de que a tramitação da proposta vai se arrastar por longo tempo na Casa que preside.   

A informação é da coluna Painel da Folha de S.Paulo.  Segundo a coluna, os aliados de Maia explicam a decisão do presidente da Câmara dizendo que o projeto é hoje um biombo para o governo, que atrela sua decolagem à aprovação do texto. 

"Segundo relatos, para Maia, quando passar, acabou a desculpa: ‘Agora é contigo, amigo’”.  

A coluna destaca ainda que Maia chamou tanto a si a responsabilidade da aprovação da reforma que seria muito difícil ele se distanciar de um eventual fracasso do cronograma ou mesmo da derrota da proposta na Câmara.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247