Em encontro com sertanejos, Bolsonaro recebe pedido de fim da meia-entrada

Em cerimônia esvaziada no Planalto, Jair Bolsonaro recebeu algumas duplas sertanejas que foram manifestar "apoio" ao governo e pedir o fim da meia-entrada para estudantes em eventos culturais

(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Diante de uma forte reação de diversos artistas, produtores e intelectuais contra a censura e a política de desmonte, o governo Jair Bolsonaro recebeu um grupo de cantores sertanejos - em sua maioria donos de fazendas - nesta quarta-feira (29), em uma cerimônia no Palácio do Planalto.

De acordo com o jornal O Globo, o cerimonial da Presidência teve que convocar os servidores para preencher as cadeiras vazias no Salão Nobre do Planalto.

Durante o evento foi lida uma carta de "apoio" ao governo que diz que Bolsonaro realizou "notáveis feitos" em "diversos setores produtivos" e é um "um governante que trabalha em prol de seu povo".

Um representante de produtores de evento aproveitou para pedir que o governo acabe com a meia-entrada para estudantes.

"Meio livro não existe, meia bicicleta não existe. Não pode o Estado brasileiro intervir na economia e tomar 50% sem nenhum tipo de compensação", reclamou Doreni Caramori Junior, afirmando que a meia-entrada, que dá desconto de 50% para estudantes em eventos culturais e cinema, é uma "injustiça histórica".

De acordo com a legislação, 40% dos ingressos de um evento devem ser destinados à meia-entrada. A partir disso, os promotores podem cobrar o valor total.

O ato contou com a presença das duplas Bruno e Marrone e Cesar Menoti e Fabiano, além de Cristiano (da dupla com Zé Neto) e do ator Dedé Santana, ex-integrantes do Trapalhões.

Bolsonaro também aproveitou para agradecer o apoio dos sertanejos durante a campanha. Disse ainda que irá na festa de Barretos desse ano, assim como no ano passado.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email