Em lobby contra isolamento, Bolsonaro diz que 'Forças Armadas podem ir às ruas' se restrições provocarem caos

Em novo discurso contra restrições recomendadas por autoridades de saúde, Jair Bolsonaro afirmou que essas medidas têm "prejudicado a família brasileira". "O número de suicídio tem aumentado, o desespero", disse. "As Forças Armadas podem ir para a rua, sim, para fazer valer o artigo 5, direito de ir e vir, direito ao trabalho, liberdade religiosa, de culto", afirmou

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Jair Bolsonaro afirmou nessa sexta-feira (23) que as Forças Armadas poderão ir às ruas para garantir a ordem no Brasil se houver "caos" em decorrência das medidas restritivas adotadas por prefeitos e governadores contra a Covid-19. Em novo discurso contra o distanciamento social, recomendado por autoridades de saúde para conter a propagação do coronavírus, Bolsonaro disse que a medida estaria descumprindo a Constituição, que garante as liberdades para o cidadão. O Supremo Tribunal Federal (STF) deu o aval, desde abril do ano passado, para governantes locais adotarem medidas restritivas durante a pandemia.

Para Bolsonaro, alvo de mais de cem pedidos de impeachment protocolados junto ao Congresso Nacional, o distanciamento social "tem prejudicado a família brasileira". "O número de suicídio tem aumentado, o desespero. Vamos temer o vírus mas o desemprego não pode ser abandonado", afirmou em entrevista concedida à "TV Crítica", do Amazonas.

"O nosso Exército, se precisar, iremos para as ruas não para manter o povo dentro de casa, mas pare restabelecer todo o artigo 5 da Constituição. E se eu decretar isso vai ser cumprido esse decreto", acrescentou.

PUBLICIDADE

De acordo com Bolsonaro, "as Forças Armadas podem ir para a rua, sim, para fazer valer o artigo 5, direito de ir e vir, direito ao trabalho, liberdade religiosa, de culto, para cumprir tudo aquilo que está sendo descumprido por parte de alguns governadores, prefeitos".

"Agora, eu não posso extrapolar. Isso que alguns querem, que extrapole. Estou junto com os 23 ministros, da Damares ao Braga Netto, praticamente conversado sobre isso daí: o que fazer se um caos generalizado se implantar no Brasil. Pela fome, pela maneira covarde que alguns querem impor essas medidas restritivas para o povo ficar dentro de casa. O caldo não entornou ano passado em função do auxílio emergencial", disse. 

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email