Em nota de pesar, Lula e Alckmin cobram "rigorosa investigação" das mortes de Bruno Pereira e Dom Phillips

"A democracia e o Brasil não toleram nem podem mais conviver com a violência, o ódio e o desprezo pelos valores da civilização", afirmam Lula e Alckmin

www.brasil247.com - Lula, Dom Philips e Bruno Araújo Pereira
Lula, Dom Philips e Bruno Araújo Pereira (Foto: Reuters | Reprodução)


247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador Geraldo Alckmin divulgaram nota conjunta de pesar pelas mortes do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips

"O que se exige agora é uma rigorosa investigação do crime; que seus autores e mandantes sejam julgados. A democracia e o Brasil não toleram nem podem mais conviver com a violência, o ódio e o desprezo pelos valores da civilização", dizem Lula e Alckmin na nota. 

Veja íntegra abaixo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A confirmação do assassinato de Bruno Pereira e Dom Phillips é uma notícia chocante, que nos causa dor e indignação. Nossa primeira palavra é de solidariedade aos familiares, amigos e amigas do indigenista e do jornalista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bruno e Dom dedicaram a vida a fazer o bem. Por isso percorreram o interior do Brasil, ajudando, protegendo e contando a vida, os valores e o sofrimento dos povos indígenas.

O mundo sabe que este crime está diretamente relacionado ao desmonte das políticas públicas de proteção aos povos indígenas. Está diretamente relacionado também ao incentivo à violência por parte do atual governo do país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que se exige agora é uma rigorosa investigação do crime; que seus autores e mandantes sejam julgados. A democracia e o Brasil não toleram nem podem mais conviver com a violência, o ódio e o desprezo pelos valores da civilização.

Bruno e Dom viverão em nossa memória e na esperança de um mundo melhor”.

Luiz Inácio Lula da Silva

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Geraldo Alckmin

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email