Em novo manifesto, especialistas pedem saída de Weintraub do MEC

Manifesto #ForaWeintraub, que pede a saída do ministro da Educação, Abraham Weintraub, elaborado por um grupo de dez especialistas, já está na fase de coleta de assinaturas

Ministro da Educação Abraham Weintraub
Ministro da Educação Abraham Weintraub (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os rumores crescentes de que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, poderá deixar o cargo levou um grupo da sociedade civil a lançar um manifesto pedindo sua saída. Segundo reportagem da revista Exame, o manifesto #ForaWeintraub, elaborado por um grupo de dez especialistas, já está na fase de coleta de assinaturas. 

O manifesto conta com a assinatura de jornalistas, como Marcelo Tas e Ana Paula Padrão, além de parlamentares como o senador Randolfe Rodrigues (Rede/AM) e os deputados federais Alessandro Molon (PSB/RJ), Tabata Amaral (PDT/SP) e Túlio Gadelha (PDT/PE). 

“A educação brasileira precisa ir em frente e isso requer mudanças na alta gestão do MEC. Os problemas de Weintraub não são apenas retóricos e nem começaram agora. Precisamos de uma bússola, mas as ações da alta gestão do MEC desorientam”, diz um trecho do manifesto. 

O documento destaca, ainda, a falta de liderança na pasta para tratar das questões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), maior fonte de financiamento do sistema de educação básica e que vence este ano. Também são ressaltadas a baixa execução orçamentária pelo MEC, a contínua mudança em cargos estratégicos, os problemas relacionados ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a retomada das aulas após a pandemia da Covid-19. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email