Governadores e prefeitos de capitais contestam Bolsonaro e defendem vacinação de crianças contra a Covid

Governador do Ceará, Camilo Santana, e prefeito do Rio, Eduardo Paes, se posicionaram a favor da vacinação infantil sem prescrição médica

www.brasil247.com - Vacinação infantil contra a Covid-19
Vacinação infantil contra a Covid-19 (Foto: Rodrigo Garrido/Reuters)


247 - Diversos governadores e prefeitos de capitais, em oposição à política negacionista de Jair Bolsonaro, têm se posicionado a favor da vacinação de crianças de 5 a 11 anos, como anunciou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e aprovou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), nas redes sociais, declarou que o seu estado irá imunizar as crianças. “Jamais seguiremos os negacionistas, independente do cargo que ocupam. Esses estão mais preocupados em promover disputas ideológicas e políticas que salvar vidas”, escreveu no Twitter nesta sexta-feira, 24.

Na quinta-feira, 23, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou a declaração do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que disse que mortes de crianças por Covid não pedem "decisões emergenciais", pois “felizmente, o número de óbitos nessa faixa etária é baixa".

“Não há patamar aceitável de óbitos para crianças, Marcelo Queiroga! Isso é crime. Vacinas salvam crianças e adultos. Salvam até os loucos negacionistas”, declarou nas redes sociais.

O prefeito do Rio de Janeiro (RJ), Eduardo Paes (PSD), informou nesta sexta que não irá cobrar a prescrição médica para vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 como defende o Ministério da Saúde.

"Aqui não vai precisar de atestado para vacinar crianças não", escreveu Paes pelo Twitter. O prefeito citou o primeiro parágrafo do artigo 14 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que indica como "obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias".

Nas redes sociais, o deputado Rodrigo Maia, ex-presidente da Câmara, defendeu que Marcelo Queiroga fosse interditado. “Esse ministro assassino deveria ser interditado pelo STF. É urgente”, escreveu.

Em entrevista concedida nesta quinta-feira, 23, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a pasta autorizará a vacinação contra a Covid-19 para crianças de cinco a 11 anos, mediante prescrição médica.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email