Em reunião com ministro para cobrar verbas e cargos, deputado do PP ameaça 'demitir o presidente'

O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), que foi ministro da Saúde do governo de Michel Temer, fez uma ameaça aberta a Bolsonaro ao dizer que "o presidente não pode demitir deputado, mas o deputado pode demitir o presidente".

Ministro da Saúde: Programa Mais Médicos é provisório
Ministro da Saúde: Programa Mais Médicos é provisório (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

247 - O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), que foi ministro da Saúde do governo de Michel Temer, fez uma ameaça aberta a Bolsonaro ao dizer que "o presidente não pode demitir deputado, mas o deputado pode demitir o presidente". A declaração foi feita nesta quarta-feira, durante reunião do ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro, Luiz Eduardo Ramos, com a bancada de deputados federais do Paraná, segundo relato de O Globo

Os deputados estão cobrando a liberação de cargos e verbas relacionadas ao acordo para a aprovação da reforma da Previdência na Câmara.  

O ministro justificou a demora dizendo que não há dinheiro disponível, mas que seria liberado em breve. Quanto aos cargos, Ramos tem se mostrado insatisfeito com deputados que têm cargos em órgãos federais, mas se posicionam contra o governo.  

O deputado diz que não fez o comentário como uma ameaça. Para ele, "quanto mais desarticulado o governo", melhor para o Congresso.  "Se precisar demitir o presidente nós demitimos, ele não pode demitir o Congresso. A palavra final é nossa, ele é que tem que querer estar de bem conosco. Se ele não quer, está ótimo para nós. O Congresso está vivendo um ótimo momento com essa independência", diz Barros.  

Ramos contemporizou e tentou reduizir o impacto das declarações de Barros. Para o ministro, o deputado não teve nenhuma intenção provocativa e fez apenas uma explanação sobre o presidencialismo de coalizão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247