Escândalo a que se referiu Bolsonaro apontaria Michelle como gerente do caixa 2 da família

Integrantes do PSL estariam apreensivos ocm a declaração feita por Jair Bolsonaro de que está para estourar um escândalo que atingirá alguém próximo dele. Temor é que o escândalo alcance Michelle Bolsonaro flagrada, pelo Coaf com um depósito de R$ 24 mil reais feito pelo ex-assessor Fabrício Queiroz, que pode ser considerada uma espéie de gerente do caixa 2 resultante de desvios dos gabinetes de parlamentares

Em meio à crise no Planalto, Bolsonaro vai ao cinema com Michelle
Em meio à crise no Planalto, Bolsonaro vai ao cinema com Michelle (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Joaquim de Carvalho, Diário do Centro do Mundo - No PSL, a apreensão é grande depois que Jair Bolsonaro disse, no início da semana, que está para estourar um escândalo que atingirá alguém próximo dele.

Esta pessoa, segundo confidenciou a amigos um deputado federal do partido, seria Michelle Bolsonaro.

A esposa do presidente seria uma espécie de gerente do caixa 2 gerado com dinheiro desviado dos gabinetes dos parlamentares.

“Não adianta fazer essa campanha pesada contra minha pessoa, contra minha família. Agora contra que tá do meu lado também, que está para estourar um problema aí… Problema não, uma falsa acusação a uma pessoa importante que tá do meu lado. [É] o tempo todo assim”, afirmou Bolsonaro, no seu habitual monólogo diante dos jornalistas que fazem plantão no Palácio do Alvorada, a residência oficial do presidente.

Michelle Bolsonaro foi flagrada pelo Coaf com um depósito de 24 mil reais feito em sua conta pelo notório Fabrício Queiroz.

(Leia a íntegra no DCM)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247