Escolinha do professor Gurgel pode custar caro

Deputado Cândido Vaccarezza entra com representação contra Roberto Gurgel no Conselho Nacional do Ministério Público; procurador-geral produziu material didático para crianças que condena réus da Ação Penal 470 antes do julgamento e ainda faz sua promoção pessoal; "um acinte", diz o deputado

Escolinha do professor Gurgel pode custar caro
Escolinha do professor Gurgel pode custar caro (Foto: Montagem/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A extravagante iniciativa do Ministério Público Federal, que produziu material didático para crianças sobre o julgamento da Ação Penal 470, condenando os réus antes do julgamento e fazendo promoção pessoal de Roberto Gurgel, que foi revelada pelo 247 (leia mais aqui), poderá render muita dor de cabeça ao procurador-geral da República.

Nesta quinta-feira, o deputado Cândido Vaccarezza representa contra Gurgel no Conselho Nacional do Ministério Público. Ao incentivar a produção do material sobre o mensalão no site “Turminha do MPF”, ele teria demonstrado interesse pessoal no caso. “Foi um acinte, uma avacalhação”, disse Vaccarezza. “Ele pode fazer o que quiser na vida privada, mas não no site da Procuradoria-Geral da República e não sei se tem o respaldo dos demais procuradores”.

Gurgel também é alvo de outras representações, abertas pelo senador Fernando Collor, por ter supostamente prevaricado no caso do ex-senador Demóstenes Torres, cuja denúncia foi engavetada por mais de dois anos. Segundo Collor, Gurgel se aproveita do fato de concentrar ações contra pessoas com prerrogativa de foro privilegiado para obter vantagens pessoais.

O material produzido por Gurgel para escolas deixa uma dúvida: e se os réus forem absolvidos? O que será dito depois às crianças catequizadas pelo material da “Turminha do MPF”?

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email