Escoltado pela militância, Lula depõe hoje em Brasília

O depoimento do ex-presidente Lula à Justiça Federal, na manhã desta terça-feira em Brasília, deve ser acompanhado de perto por seus apoiadores; a militância petista é aguardada nos arredores do edifício; a expectativa em torno do depoimento de Lula é excepcional; a audiência vai até provocar mudanças no trânsito no entorno do prédio da Justiça Federal em Brasília; desde o início da manhã, a W2 Norte (na extensão Pão de Açúcar – Justiça Federal – até a Harley Davidson) estará interditada para o tráfego de veículos

Rio de Janeiro - Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do lançamento da campanha Se é público é para todos, organizada pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Rio de Janeiro - Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do lançamento da campanha Se é público é para todos, organizada pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas (Fernando Frazão/Agência Brasil) (Foto: Giuliana Miranda)

Brasília 247 - O interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta terça-feira, 14, na Justiça Federal em Brasília, deve ser acompanhado de perto pela militância. É a primeira vez que Lula senta no banco dos réus da Operação Lava Jato. O depoimento do petista está marcado para as 10hs no processo em que é acusado por suposta tentativa de comprar o silêncio do ex-diretor da área Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró.

A audiência vai até provocar mudanças no trânsito no entorno do prédio da Justiça Federal em Brasília. desde o início da manhã, a W2 Norte (na extensão Pão de Açúcar – Justiça Federal – até a Harley Davidson) estará interditada para o tráfego de veículos

As informações são de reportagem de Julia Affonso, Ricardo Brandt e Fausto Macedo no Estado de S.Paulo.

"São réus nesta ação, além do ex-presidente Lula, seu amigo, o pecuarista José Carlos Bumlai, o ex-senador Delcídio Amaral (ex-PT/MS), o banqueiro André Santos Esteves, o ex-assessor de Delcídio, Diogo Ferreira Rodriguez, o advogado Edson Siqueira Ribeiro Filho, e o filho de Bumlai, Maurício Barros Bumlai.

O interrogatório de Lula estava marcado para 17 de fevereiro. Após a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia, mulher do petista, ocorrida no dia 3 de fevereiro, o juiz adiou o depoimento do ex-presidente para 14 de março."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247