Estudantes da USP são soltos após pagamento de fiança

O valor total de R$ 39.240 foi arrecadado por filiados da Coordenao Nacional de Lutas em todo o pas. No campus, uma greve geral foi marcada para protestar contra as prises

Estudantes da USP são soltos após pagamento de fiança
Estudantes da USP são soltos após pagamento de fiança (Foto: EDISON TEMOTEO/Agência Estado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os estudantes presos após a operação de reintegração de posse na reitoria da USP começaram a ser liberados por volta das 23h desta terça-feira. Em grupos de quatro, eles foram chamados para exames de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal) e, em seguida, liberados.

A Polícia Civil anunciou que a soma para liberação dos estudantes detidos foi reduzida de R$ 1.050 para R$ 545, "por se tratar de estudantes". O pagamento da fiança total, no valor de R$ 39.240, foi feito por filiados da Conlutas (Coordenação Nacional de Lutas) em todo o país.

Na USP, os estudantes decretaram greve geral, em protesto contra as prisões. A ação policial que levou à prisão dos 70 alunos que ocuparam a Reitoria da USP gerou repercussão negativa entre os alunos que reprovavam a invasão. O Diretório Central dos Estudantes, que havia criticado a invasão dos estudantes, mudou o tom e passou a condenar a chegada da tropa de choque da Policia Militar no campus e a detenção dos manifestantes. “Invasão da Cidade Universitária por forças policiais nessa madrugada é injustificável e inadmissível”, disse em nota o DCE Livre da USP. Cerca de 400 policiais entraram no local da ocupação na madrugada desta terça-feira para cumprir a reintegração de posse do prédio da Reitoria, determinada pela Justiça.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email