Estudantes defendem permanência de Moraes no Ministério da Justiça

Após mais de cem advogados e juristas divulgarem um manifesto no Centro Acadêmico XI de Agosto na quarta-feira, que representa alunos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP),pedindo a saída do Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, estudantes de cerca de 15 universidades paulistas saíram em defesa da permanência dele no cargo; "Não resolveram o problema da situação carcerária, que é deplorável mesmo, em 13 anos. Agora, eles querem atacar um governo de 8 meses. Na minha leitura, é um pouco oportunista", diz, Gustavo Alvoreda, um dos idealizadores do manifesto pela permanência do ministro no cargo

Brasília - O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes participa do lançamento da cartilha: Racismo é Crime (Wilson Dias/Agência Brasil)
Brasília - O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes participa do lançamento da cartilha: Racismo é Crime (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Paulo Emílio)

247 - Após mais de cem advogados e juristas divulgarem um manifesto no Centro Acadêmico XI de Agosto na quarta-feira, que representa alunos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP),pedindo a saída do Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, estudantes de cerca de 15 universidades paulistas saíram em defesa da permanência dele no cargo.

Segundo um dos membros do movimento Viração da FGV (Fundação Getúlio Vargas) que organizou a carta aberta em defesa o ministro, Gustavo Alvoreda, Moraes não pode ser responsabilizado pela crise no sistema penitenciário em decorrência do massacre de cerca de 100 detentos ocorridos em unidades prisionais do Amazonas e de Roraima.

"Ao longo de todos os seus governos, nem Lula nem Dilma tiveram o compromisso e a coragem política de encarar de frente o problema da segurança pública, ou de problematizar a viabilidade de novas vagas, com dignidade aos presos. A preocupação não é com medidas permanentes de afirmação dos direitos humanos, mas sim com a projeção de velhos nomes e grupos - depois de suas gestões, desacreditados - de volta para a política democrática", diz trecho do manifesto divulgado pelos estudantes. diz um trecho do manifesto.

"Não resolveram o problema da situação carcerária, que é deplorável mesmo, em 13 anos. Agora, eles querem atacar um governo de 8 meses. Na minha leitura, é um pouco oportunista", diz Alvoreda sobre o manifesto de advogados e juristas pedindo a saída de Moraes do comando do Ministério da Justiça.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247