Ex-ministros da Ciência lançam manifesto contra governo Bolsonaro

"Vivemos hoje a maior das provações da nossa história", afirmaram dez ex-ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação em oposição às medidas do governo de Jair Bolsonaro na área

Brazil's President-elect Jair Bolsonaro arrives to a meeting in Brasilia, Brazil November 20, 2018. REUTERS/Adriano Machado
Brazil's President-elect Jair Bolsonaro arrives to a meeting in Brasilia, Brazil November 20, 2018. REUTERS/Adriano Machado (Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - "Vivemos hoje a maior das provações da nossa história", afirmaram dez ex-ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação em oposição às medidas do governo de Jair Bolsonaro na área. A frase está em um manifesto assinado nesta segunda (1º) por titulares da pasta nos últimos 30 anos. A reportagem é do jornal Folha de S.Paulo. 

Batizado de “A ciência brasileira em estado de alerta”, o encontro aconteceu na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

"Agravam-se os cortes orçamentários drásticos que poderão levar a um retrocesso sem paralelo na história da ciência brasileira, área essencial e crítica, tanto ao desenvolvimento econômico e social quanto à soberania nacional", começa o texto de duas páginas.

PUBLICIDADE

A reportagem anda informa que esta foi a quarta vez que titulares de ministérios de gestões passadas dão as mãos, em uma onda inédita de protestos contra medidas do governo Bolsonaro. Já houve iniciativas de ex-ministros do Meio Ambiente, da Educação e da Justiça.

Confira a íntegra do manifesto:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email