Ex-mulher é laranja de Cachoira, diz PF

Contraventor transferiu para o nome de Andréa Aprígio 25 bens que, somados, valeriam R$ 5,3 milhões

Ex-mulher é laranja de Cachoira, diz PF
Ex-mulher é laranja de Cachoira, diz PF (Foto: Alan Marques/Folhapress)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Dois dias atrás, quando foi à CPI sobre a Operação Monte Carlo, Andréa Aprígio chorou e afirmou que seus bens são fruto de suas atividades profissionais. Para a Polícia Federal, no entanto, ela é laranja do contraventor Carlos Cachoeira, que transferiu para o seu nome 25 bens que, somados, valem R$ 5,3 milhões.

Isso inclui ações do laboratório Vitapan, imóveis, uma lancha, a participação em empresas em Buenos Aires e até uma empresa de rádio e televisão em Anápolis. Alguns desses bens também foram passados para o cunhado Adriano Aprígio, que recentemente se separou da esposa Suzany Lopes, o que deixou Cachoeira preocupado. “Os trem tá tudo no nome dele”, registrou num grampo.

Depois da separação, Cachoeira transferiu vários desses bens para o nome de Andréa, que teria adquirido os mesmos de Adriano por meio de contrato de compra e venda. No que depender da Polícia Federal, os bens serão confiscados. “Há fortes indícios que Adriano Aprígio figura como o principal laranja da organização criminosa de Carlos Cachoeira pois dentre outros elementos, ao analisarmos os extratos bancários do mesmo, não constatamos qualquer depósito que identificasse o mesmo como recebedor da quantia de R$ 5.311.795,29 referentes ao recibo proveniente das vendas elencadas no contrato”, informa o relatório da PF.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email