Ex-reitor da UnB que renunciou em 2008 é absolvido

Timothy Mulholland deixou a reitoria da Universidade de Braslia (UnB) depois de ser acusado de improbidade administrativa por gastar quase R$ 500 mil para mobiliar apartamento funcional

www.brasil247.com - Ex-reitor da UnB que renunciou em 2008 é absolvido
Ex-reitor da UnB que renunciou em 2008 é absolvido (Foto: BETO BARATA/AGÊNCIA ESTADO)


Fernando Porfírio _247 - O Tribunal Regional Federal da 1ª Região manteve a sentença que absolveu Timothy Martin Mulholland, ex-reitor da Universidade de Brasília (UnB), da acusação de improbidade administrativa. Mulholland foi afastado do cargo por comprar artigos de luxo para o apartamento funcional em que morava.

Timothy Martin Mulholland, americano naturalizado brasileiro eleito para cargo em 2005, renunciou ao cargo em 2008 alvejado por denúncias de mau uso do dinheiro da instituição. Mulholland gastara quase meio milhão de reais para reformar o apartamento funcional no qual morava. O ex-reitor chegou a pagar 900 reais por uma moderna lixeira.

Segundo o Ministério Público Federal o então reitor teria desviado verbas que deveriam ter sido usadas para o financiamento de pesquisas. O dinheiro serviu para comprar um carro de luxo, uma TV de plasma de 52 polegadas, móveis e duas lixeiras com pedal.

O TRF1 julgou a ação civil pública improcedente, por entender que Mullholland não praticou ato de improbidade administrativa. O mesmo entendimento havia sido firmado pela 21ª Vara do Distrito Federal.

Os desembargadores do TRF-1 reconheceram que não houve participação de Mullholland na decisão do Conselho da Fundação da UnB de instalar e equipar o imóvel oficial da Reitoria para fins de representação institucional da Universidade.

Além disso, a corte considerou que os bens comprados para o imóvel funcional da universidade e o automóvel para uso da Reitoria são de propriedade exclusiva da UnB. Não houve, portanto, qualquer ofensa à Legislação Federal e aos atos reguladores da Universidade no processo de decisão e aquisição desses bens.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email