Ex-sócio de Guedes, após a reunião ministerial: não tem chance de dar certo

“Qual a chance de uma empresa tocada do jeito daquela reunião dar certo? Ou uma escola então?”, questionou o CEO da Rio Bravo Investimentos Paulo Bilyk, que foi sócio do ministro da Economia, Paulo Guedes, na BTG Pactual

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após assistir vídeo de reunião ministerial do dia 22 de abril, divulgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-sócio de Paulo Guedes na BTG Pactual, o CEO da Rio Bravo Investimentos Paulo Bilyk disse que o governo federal não tem chance de dar certo. As informações são da coluna de Lauro Jardim no jornal O Globo.

“Qual a chance de uma empresa tocada do jeito daquela reunião dar certo? Ou uma escola então? Uma organização social ? Até a Máfia, que sucesso teria assim? Qual a eficácia do caos? Seja qual for a ideologia, qual chance de dar certo?”, questionou.

Durante a reunião, o ministro da Economia defendeu a privatização “da porra do Banco do Brasil” e a abertura de cassinos no Rio de Janeiro. Além disso, Guedes também se colocou a favor de o Estado ajudar empresas grandes, mas não as pequenas médias e micro empresas. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247