Explode o feminicídio no país: em 2019, foram 1.310 mulheres assassinadas

Na contramão de outros índices de violência, o feminício cresceu 7,2% no país. Em 2019, foram 1.310 mulheres assassinadas vítimas de violência doméstica ou por sua condição de gênero

O feminicídio e outros bons costumes do conservadorismo
O feminicídio e outros bons costumes do conservadorismo
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Na contramão de outros índices de violência, o feminício cresceu 7,2% no país. Em 2019, foram 1.310 mulheres assassinadas vítimas de violência doméstica ou por sua condição de gênero.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo se inicia com uma sequência dramática de tipos de assassinatos: "espancamento, estrangulamento, uso de machado, pedra, pau, martelo, foice, canivete, marreta, tesoura, facão, enxada, barra de ferro, garfo, chave de fenda, bastão de beisebol, armas de fogo, mas, em especial, facas."

O jornal lembra que, em 2018, o número também foi alto, mas menor: "em 2018, foram 1.222. Ou seja, de acordo com os registros oficiais, de três a quatro são assassinadas em média a cada dia no Brasil, na maioria dos casos por companheiros e ex-companheiros."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247