Fábrica da Petrobrás fechada por Bolsonaro tinha capacidade para fornecer quatro vezes o oxigênio usado em Manaus

A Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras no Paraná (Fafen-PR) tinha potencial de produção de 360 mil m³ de oxigênio por dia, quase cinco vezes mais que o consumo diário de oxigênio em Manaus, de cerca de 76 mil m³

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma fábrica da Petrobras no Paraná fechada pelo governo de Jair Bolsonaro teria capacidade para fornecer 4,7 vezes o oxigênio usado em hospitais de Manaus por dia.

A Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras no Paraná (Fafen-PR) foi encerrada em janeiro de 2020, demitindo milhares de trabalhadores, e tinha potencial de produção de 360 mil m³ de oxigênio por dia, quase cinco vezes mais que o consumo diário de oxigênio em Manaus, de cerca de 76 mil m³.

No portal dos Sindicatos dos Petroleiros da Bahia, o operário Gerson Castellano, informou que o material produzido poderia ser transformado em oxigênio hospitalar a partir de uma modificação na planta de separação de ar, que pertencia à própria fábrica.

A capital do Amazonas, Manaus, tem enfrentado uma crise causada pela falta de oxigênio nos hospitais, que resultou em várias mortes por sufocamento em decorrência da Covid-19.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email