Facada em Bolsonaro: redes sociais terão que excluir fake news sobre ligação de Jean Wyllys a Adélio Bispo

Decisão da 40ª Vara Cível do Rio de Janeiro determinou que o Google, o Yahoo! e a Microsoft excluam em até 48 horas endereços de páginas responsáveis de compartilhar ligação falsa entre ex-deputado e autor da facada em Bolsonaro

Ex-deputado federal Jean Wyllys
Ex-deputado federal Jean Wyllys (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A 40ª Vara Cível do Rio de Janeiro determinou que o Google, o Yahoo! e a Microsoft excluam de suas plataformas endereços de páginas responsáveis por espalhar notícias falsas (fake news) que ligam o ex-deputado federal Jean Wyllys a Adélio Bispo, que esfaqueou Jair Bolsonaro em Juiz de Fora (MG), durante campanha eleitoral, em 2018. As empresas terão 48 horas para cumprir a decisão, sob pena de multa de R$ 50 mil. No total, são 21 endereços encontrados que divulgaram a mentira.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247