Fachin vota pela suspensão da venda de refinarias pela Petrobras

Relator da ação movida pelo Congresso que pede a suspensão do plano de venda de refinarias da Petrobras sem aval do Legislativo, ministro Edson Fachin disse que a legislação autorizou a Petrobras a criar subsidiárias para o “estrito cumprimento de atividades de seu objeto social”

Edson Fachin
Edson Fachin (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou pela suspensão do plano de venda de refinarias da Petrobras sem aval do Legislativo. 

Fachin, que é o relator da ação apresentada pelo Congresso na Corte, já havia manifestado sua visão quando o processo começou a ser julgado no plenário virtual.

Segundo o ministro, a legislação segundo a qual a Petrobras está autorizada a criar subsidiárias para o “estrito cumprimento de atividades de seu objeto social”. Para ele, em vários momentos do debate feito pelo STF no ano passado ponderou-se o risco de desvio.

Até agora, o julgamento tem quatro votos pela manutenção do plano de venda, dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia e Dias Toffoli, e dois pela suspensão, de Fachin e Rosa Weber. Ainda faltam votar outros cinco ministros.

O plano do governo é vender oito refinarias, mais da metade de seu parque de refino, que conta com 13 unidades. O Congresso afirma que a Petrobras dribla uma determinação do STF ao transformar as refinarias em subsidiárias para então vendê-las.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247