FHC desaparece das redes sociais depois que Alckmin e Serra foram parar no noticiário policial

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ideólogo e orientador político dos tucanos, sumiu das redes sociais desde que os ex-governadores e ex-candidatos à presidência do PSDB, Geraldo Alckmin e José Serra, estão acusados de corrupção. Há 18 dias, FHC não escreve nada no Twitter

Fernando Henrique Cardoso
Fernando Henrique Cardoso (Foto: REUTERS/Nacho Doce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) desapareceu da internet. Ele não escreve há 19 dias, desde 11 de julho.
O sumiço de FHC coincide com o acúmulo de operações e denúncias envolvendo seus companheiros de partido, o ex-senador José Serra e o ex-governador Geraldo Alckmin, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

Antes ele era frequente e falante, sempre procurando orientar seus correligionários e atacar o PT.

A última vez que FHC ficou ausente por mais tempo do Twitter foi entre dezembro e janeiro, por 29 dias. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247