FHC diz que ditadura pode voltar com um novo "paredão"

Ex-presidente diz que o Brasil pode enfrentar um novo “paredão”, numa referência à ditadura militar: “Tenho a sensação de que podem me ocorrer coisas desagradáveis. Coisas muito desagradáveis vão começar. No ano que vem faço 90 anos. É muita idade. A esta altura, ter que encontrar um paredão outra vez... É duro”

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse ter a sensação de que o Brasil pode enfrentar um novo “paredão”, numa referência à ditadura militar, que governou o país de 1964 a 1985. Ele falou numa live do jornal Valor Econômico nesta segunda-feira (4), em conversa com o sociólogo e professor emérito da USP José de Souza Martins.

Para ele, as Forças Armadas não estão preparando um golpe. “[Mas] podem ser levadas a [isso].” 

O ex-presidente disse que a democracia brasileira vive uma crise e demonstrou receio em relação ao que pode acontecer nos próximos meses. “Tenho a sensação de que podem me ocorrer coisas desagradáveis. Coisas muito desagradáveis vão começar. No ano que vem faço 90 anos. É muita idade. A esta altura, ter que encontrar um paredão outra vez... É duro”, disse FHC.

Para ele, há um movimento claro para o golpe:  “Há o impulso, o ímpeto de pessoas, inclusive do presidente [Bolsonaro]. É grave.” 

FHC disse ter a “sensação” de que quem comanda o país “não tem noção da realidade” e criticou o tempo gasto por Bolsonaro com brigas com as instituições. “Além da pandemia e da recessão, temos falta de comando. É o que menos ajuda para sair da crise.” 

“Estamos em uma espécie de vazio muito perigoso porque quem falar duro pode ganhar. Porque a sociedade está com medo e com medo pode levar para qualquer lado. Por enquanto, ninguém está falando com a rigidez que é possível. Se falar, pobre de nós”, disse FHC. 

Para o ex-presidente, Bolsonaro pode ser afastado do cargo. Ele afirmou ainda que quem defende a democracia deve se opor ao que está acontecendo no país: “É ruim para a democracia mais um impeachment, mas acontece.” 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247