"Ficou completamente militarizado”, admite Bolsonaro sobre o seu governo

“Trocamos, hoje, dois ministros. Ficou completamente militarizado o meu terceiro andar. Quatro generais ministros lá. Nada contra civis, são excepcionais”, disse Bolsonaro

Jair Bolsonaro durante Cerimônia Comemorativa do Dia do Exército, com a Imposição da Ordem do Mérito Militar e da Medalha do Exército Brasileiro.
Jair Bolsonaro durante Cerimônia Comemorativa do Dia do Exército, com a Imposição da Ordem do Mérito Militar e da Medalha do Exército Brasileiro. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - Após oficializar a saída de Onyx Lorenzoni da Casa Civil e colocar um militar no lugar, o general do Exército Walter Souza Braga Netto, Jair Bolsonaro admitiu, nesta quinta-feira (13), que o seu governo ficou “completamente militarizado”.

“Trocamos, hoje, dois ministros. Ficou completamente militarizado o meu terceiro andar. Quatro generais ministros lá. Nada contra civis, são excepcionais”, disse Bolsonaro enquanto conversava com um grupo de mulheres estudantes de direito de Limeira, São Paulo, no Palácio da Alvorada. O encontro foi transmitido ao vivo em sua página nas redes sociais.

Bolsonaro citou Sergio Moro, da Justiça, como exemplo de ministro civil. Ele ainda elogiou outros ministros, como André Mendonça (Advocacia-Geral da União), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Fernando Azevedo e Silva (Defesa), e disse que é preciso colocar quem "entende do assunto" em cada ministério.

"O André Mendonça é pastor evangélico, o Ricardo Salles, do Meio Ambiente, também é muito bom. Você vai pegando os ministérios aí e lógico que pode ter problema, né? Mas, como regra, estão indo bem. Na Defesa temos um general, antigamente tivemos gente do PT, PCdoB e não tem cabimento isso. Cada área a gente coloca um ministro que entende do assunto sem aquela jogada que vocês sabiam que existia", atacou.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247