Fim de restrições de viagens do Brasil para os EUA depende de melhora da pandemia, segundo embaixador

O embaixador brasileiro em Washington, Nestor Forster, disse que as medidas de restrição “devem ser abrandadas assim que os números de saúde pública no Brasil melhorarem”

Nestor Foster
Nestor Foster (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A permissão para a entrada de viajantes do Brasil nos Estados Unidos depende da melhora diante da pandemia de coronavírus no País, de acordo com o embaixador brasileiro em Washington, Nestor Forster, nesta terça-feira, 20. A restrição foi imposta em maio deste ano.

"Essas medidas devem ser abrandadas assim que os números de saúde pública no Brasil melhorarem. Estamos com uma melhora significativa desde julho, os números têm melhorado, porém há indicadores objetivos que são levados em conta pelos americanos para tomar essa decisão", disse Forster, conforme noticiou o Estado de S.Paulo.

"Não é uma decisão política de amizade com esse ou aquele país. É levada em conta a evolução do quadro geral da pandemia", disse Forster.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247