Flávio Bolsonaro ficou rico antes de ser empresário do chocolate

O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) acumulou seu patrimônio antes de se tornar empresário, conforme informações cartoriais, da Justiça Eleitoral e da Junta Comercial do Rio de Janeiro, informa o jornal Folha de S. Paulo; Flávio é sócio da Bolsotini Chocolates e Café Ltda, uma franquia da Kopenhagen no Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro; ao responder sobre suas transações financeiras, o filho do presidente disse que era 'empresário' e que o que ele ganhava 'na sua empresa' era muito mais do que o salário de deputado

www.brasil247.com - Flávio Bolsonaro ficou rico antes de ser empresário do chocolate
Flávio Bolsonaro ficou rico antes de ser empresário do chocolate (Foto: Reprodução)


247O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) acumulou seu patrimônio antes de se tornar empresário, conforme informações cartoriais, da Justiça Eleitoral e da Junta Comercial do Rio de Janeiro, informa o jornal Folha de S. Paulo. Flávio é sócio da Bolsotini Chocolates e Café Ltda, uma franquia da Kopenhagen no Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Ao responder sobre suas transações financeiras, o filho do presidente disse que era 'empresário' e que o que ele ganhava 'na sua empresa' era muito mais do que o salário de deputado. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo informa que "a empresa foi aberta em 7 de janeiro de 2015 e tem mais um sócio" e que "essa foi a única atividade empresarial que o senador eleito declarou em toda a sua trajetória política, desde 2002."

O jornal lembra do assessor Fabrício Queiroz: "Fabrício Queiroz, ex-motorista do deputado estadual, é investigado sob suspeita de ser o pivô de um esquema ilegal de arrecadação de parte dos salários de servidores do gabinete, prática conhecida como rachadinha. A partir da investigação, o Ministério Público do Rio solicitou ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) relatório sobre as contas de Flávio. O levantamento apontou 48 depósitos de R$ 2.000 para o deputado entre junho e julho de 2017."

Segundo a matéria, "Flávio fez pelo menos 20 transações imobiliárias em 14 anos, entre compras, vendas e permutas. A maior parte das aquisições ocorreu antes de 2015, segundo dados de cartório. Em alguns casos, o parlamentar fez dívidas e só as quitou depois, quando já tinha a loja."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda há a informação de que o negócio de Flávio Bolsonaro não gera lucros tão grandes: "segundo a assessoria da Kopenhagen, 'o retorno do investimento aplicado ocorre de dois a três anos após o início das atividades'. Ou seja, no caso de Flávio, só começaria a ocorrer em 2017 ou 2018."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o jornal, o faturamento com esse tipo de franquia é de R$ 60 mil ao mês. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na declaração de bens mais recente, de 2018, Flávio disse ter R$ 1,74 milhão — levando-se em conta o fato de que ele diz ser dono de apenas 50% dos imóveis, já que é casado em regime de separação de bens.

O filho do presidente entrou na vida política em 2002, com apenas um carro Gol 1.0, declarado por R$ 25,5 mil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a reportagem, Flávio teve uma intensa movimentação imobiliária entre os anos de 2012 e 2014. As duas últimas aquisições, um apartamento no bairro de Laranjeiras e outro na Barra da Tijuca, no Rio, ocorreram antes de 2015. Os dois imóveis foram registrados sob o valor de R$ 4,2 milhões. Em ambos os casos, o filho de Bolsonaro pediu empréstimos, um na Caixa e outro no Itaú, respectivamente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email